O açúcar no sangue é mais importante que o colesterol, incluindo o LDL

Um estudo feito pelo EPIC (European Prospective Investigation into Cancer and Nutrition) veio mostrar existir uma relação entre o nível de açúcar no sangue e as doenças cardiovasculares.

Este pequeno gráfico feito com base em dados do EPIC, mostra uma associação, não uma causa, entre as doenças cardíacas e o nível de açúcar, mais precisamente  HbA1c, a hemoglobina glicosada.

No gráfico seguinte mostra-se a relação entre as doenças cardíacas, o colesterol total, o LDL e a Hb1A1c (hemoglobina glicosada).

The EPIC study results state: “In men and women, the relationship between hemoglobin A1c and cardiovascular disease (806 events) and between hemoglobin A1c and all-cause mortality (521 deaths) was continuous and significant throughout the whole distribution. The relationship was apparent in persons without known diabetes. Persons with hemoglobin A1c concentrations less than 5% had the lowest rates of cardiovascular disease and mortality…these relative risks were independent of age, body mass index, waist-to-hip ratio, systolic blood pressure, serum cholesterol concentration, cigarette smoking, and history of cardiovascular disease.”

A hemoglobina é substânica existente nas células (glóbulos) vermelhas do sangue e é responsável pelo transporte do oxigénio dos pulmões para os vários orgãos.

Como sabemos o açúcar é uma substânica pegajosa principalmente sob a forma liquída. Esta é a forma encontrada na corrente sanguínea principalmente depois de uma refeição rica em hidratos de carbono.

O açúcar da corrente sanguínea liga-se ou glica-se  (“glycation”), à proteína da hemoglobina dos glóbulos vermelhos e torna esta proteína pegajosa. Os glóbulos vermelhos (“red cells”) duram cerca de 120 dias. O teste à hemoglobina glicosada dá uma imagem dos nossos níveis de açúcar nos últimos dois a três meses.

Muito simplesmente quanto maior for o nível de açúcar no sangue, mais hemoglobina será glicada e maior será o risco de doenças cardíacas.

O nível de HbA1c, hemoglobina glicada, deve ser inferior a 6. Considerando que acima de 6 aumenta considerávelmente o risco de doenças cardíacas.

Mais uma vez, reduzir os níveis de açúcar no sangue é mais importante que reduzir o colesterol.

Ao referir açúcar no sangue, estamos a referir glicose. Todos os hidratos de carbono são convertidos em glicose durante a digestão. Todos os ‘oses’ levam à subia dos níveis de glicose. Não só a sacarose (açúcar branco ou mascavado), mas também a lactose (açúcar do leite), a fructose (açúcar da fruta), a “amylopectin-a” presente no trigo e que faz subir vertiginosamente o açúcar no sangue, enfim todas as substâncias que façam subir os níveis de açúcar no sangue.

Fontes : Petro Dobromylskyj (blog) e EPIC Study.