Caçadores-recolectores Versus Agricultores

O que é que os resultados da Antropologia e Arqueologia nos permitem dizer sobre o efeito da nutrição em vários indicadores da saúde de populações antigas?

A antropologista Dr. Claire M. Cassidy, PhD, LAc, publicou em 1980 um trabalho sobre a análise feita a duas populações que viveram nas margens do rio Ohio nos USA, numa era pré-colombiana.

Uma das populações, designada “Indian Knoll”, que viveu há cerca 5000 anos antes do presente (“ybp” years before present), era uma tribo de caçadores-recolectores (“hunter-gather”), e da qual  recuperaram-se e analizaram 285 esqueletos.

A outra população. designada “Hardin Village”, viveu há cerca de 1000 anos antes do presente (“ybp” years before presente), era uma tribo de agricultores (“agriculturalits”), e da qual recuperaram-se e analizaram 296 esqueletos.

Aqui vai o sumário dos resultados das análises feitas aos esqueletos:

1- A esperança de vida para ambos os sexos e em todas as idades era menor nos “Hardin Village”.

2- A mortalidade infantil era maior nos “Hardin Village”.

3- A deficiência em ferro anemia com duração suficiente para causar mudanças nos ossos era inexistente nos “Indian Knoll”, mas estava presente nos “Hardin Village”, em que 50% dos casos ocorridos foram em crianças com menos de 5 anos de idade.

4- As linhas “Growth arrest line” que são detectáveis no radiologia nos ossos e que indicam paragens temporárias no crescimento dos ossos, eram periódicas nos “Indian Knoll” e devidas a falta de comida nos períodos de inverno; estas linhas ocorreram nos “Hardin Village” de forma aleatória, mais frequente e para períodos mais longos, provavelmente indicadoras de uma doença causada por um agente.

5- Mais crianças sofriam de infecções nos “Hardin Village”.

6- O síndrome de inflamação do periosteum (“periosteal inflamation”) era mais comum nos “Hardion Village” que nos “Indian Knoll”.

7- A decadência dentária era acelerada e levava à falta de dentes; decadência dentária era pouco comum entre os “Indian Knoll” e a falta de dentes ocorria mais tardiamente por causa de desgate severo dos dentes. As diferenças de desgaste dentário e cáries entre as duas populações devia-se provavelmente às diferenças na dieta das duas populações. Entre os “Hardin Villages” havia 6.74 cáries por boca e nos “Indian Knoll” era de 0.73 por boca. Entre os “Indian Knoll” nenhuma criança abaixo dos 12 anos tinham cáries, no entanto, entre os “Hardin Village” havia cáries nos dentes de leite no seu segundo ano de vida.

A dr. Cassidy, autora deste estudo, especula na discussão do mesmo acerca da razão porque uma sociedade teria abandonado a caça-recolecção em favor da agricultura, quando a dieta era de qualidade inferior. Ela escreve acerca da possibildade da caça ter sido deciminada, e também a possibilidade das guerras tribais terem reduzido a população de homens disponiveis para caçar.

Por outro lado, o aumento da população pode não ter sido acompanhado pelo desenvolvimento de novas técnicas de caça, para acompanhar o aumento na procura de carne. Esta situação pode ter obrigado à opção pela agricultura.

E ainda, os hidratos de carbono, provenientes da agricultura são mais apelativos ao paladar, levando a preferirem feijões comparativamente à carne.

Se for este o caso, os “Hardin Village” não são a única sociedade na História a preferir os hidratos de carbono. Possivelmente a maioria das pessoas, hoje em dia, prefere hidratos, em lugar de carne, peixe, gordura, marisco.

Nos USA e não só, os hidratos de carbono têm o maior peso na alimentação em lugar da carne ou mais precisamente da proteína animal e gordura animal. Se seguissemos mais, os tão chamados especialistas em nutrição, ainda comeríamos mais hidratos.

caçador-recolector                                                      agricultor

Fontes : Blog do Dr. Michael R. Eades, MD (www.proteinpower.com)

E ainda : http://www.d.umn.edu/cla/faculty/troufs/anthfood/PowerPoint/af-dietary_rev_nutritional-consequences.pdf